Posted on Deixe um comentário

Embalagens minimalistas: tudo sobre essa tendência

Menos é mais? Confira como isso interfere no ramo das embalagens


Com o mundo moderno e o avanço constante da publicidade, é comum que em determinados momentos nós nos tenhamos o sentimentos de um excesso de informações, certo?

Bom, se você analisar a fundo, desde a hora que acordamos até o momento que vamos dormir, somos bombardeados por imagens, textos, cores, anagramas e tudo aquilo que está presente nas mídias sociais e propagandas em geral.

As novidades não param e nossos olhos não conseguem descansar nem por um instante. Vendo esse constante problema uma corrente muito presente nas artes vem justamente para contrapor esse conceito e trazer uma estética mais sóbria, limitada e com a quantidade ideal de informações.

Estou falando do minimalismo e como ele pode agregar à sua marca. Gostaria de conhecer mais sobre o assunto? Siga lendo e confira!

Minimalismo: o que é?

O termo “minimalismo” se refere a alguns movimentos artísticos e culturais que surgiram no século XX, esses que se preocuparam enfaticamente em trazer uso de poucos elementos para passar a sua ideia base.

Os movimentos minimalistas foram essenciais para a música, o design, a tecnologia e para as próprias artes visuais, mas não se limita a isso, tendo grande influência no setor de embalagens, originando designs realmente limpos e simplificados, porém, altamente comunicativos.

Minimalismo nas embalagens

Menos é mais.

Você provavelmente já ouviu essa ideia, mas saiba que ela pode ser interpretada de forma equivocada, então não se precipite!

Não se deve eliminar todos os elementos e ver o que sobra ao final, o segredo do minimalismo é justamente reunir aqueles essenciais para que se consiga comunicar a ideia principal, utilizando poucos elementos para isso.

Embalagens que possuem uma série de elementos em sua estampa podem causar um certo desconforto aos olhos do consumidor, esses que não conseguirá diferenciar todas as informações contidas ali.

De forma diferente, as embalagens minimalistas são eficiente em comunicar aquilo que se propõem. Não causam espanto ao cliente e instigam a curiosidade dos mesmos acerca do que é o produto.

Por exemplo, nas gôndolas de supermercado, embalagens minimalistas atraem a atenção do consumidor, já que não o distraem com uma quantidade excessiva de informações visuais. Facilitam a identificação rápida e colaboram na decisão de compra do cliente.

Embalagens minimalistas na prática

Se você deseja aplicar o conceito do minimalismo para as embalagens de sua empresa, deve estar consciente de alguns conceitos que precisa seguir para isso.

Como dito acima, não se trata de apenas remover elementos a esmo, mas sim de reunir todos aqueles que são fundamentais para a identificação da marca e para comunicar as ideias principais ideias do produto. 

Sendo assim, a sua comunicação visual será essencial para compor a sua embalagem. Cores chapadas que representam a sua marca, uma tipografia sóbria e sem muitos enfeites e uma reunião sensata de elementos visuais, dando prioridade máxima ao seu logotipo.

Aliás, muitas empresas que são gigantes do mercado estão aderindo a versões minimalistas de seu logo, excluindo degradês de cores e substituindo por versões chapadas que se comunicam visualmente melhor.

Faça alguns testes e veja se o minimalismo combina bem com a sua marca, pois também é necessário enfatizar que nem todo tipo de empresa pode funcionar bem com a adição do conceito. 

É necessário analisar o público alvo e qual a identidade dos produtos. Por exemplo, o minimalismo não funcionará com produtos indicados ao público infantil. Então tome cuidado.

Enfim, ter conhecimento sobre as diferentes percepções visuais é uma forma de amplificar a sua gama de opções na hora de se comunicar com o seu cliente. E o minimalismo pode ser uma ótima alternativa!

Deixe uma resposta